sábado, 30 de maio de 2009

Everything...

Quem me conhece sabe, minha vida tem trilha sonora.. cada momento é marcado por uma música, um verso...

Meu carro às vezes serve de karaokê ambulante, coloco no último volume e saio cantando pelo trânsito de São Paulo ou por qualquer estrada por ai.. Claro que recebo algumas reclamações já que tenho a mania de colocar um CD e deixar ele tocando até quase fazer um furo!!!

A pouco tempo tivemos Bruce Springsteen e agora quem está tocando over and over é Alanis Morissette...

Hoje estava no trânsito ouvindo Alanis, tudo parado, hora do rush e, viciadinha que sou, tenho minhas músicas favoritas do CD e simplesmente pulo aquelas que eu não gosto, mas hoje foi diferente, resolvi ouvir o CD todo e qual não foi minha surpresa ao me deparar com essa música.. tão perfeita.. que tanto combina comigo...

Agora serão mais algumas semanas ouvindo essa faixa até ela ficar tão desgastada como as outras!!!

Everything

I can be an asshole of the grandest kind
I can withhold like it's going out of style
I can be the moodiest baby and you've never met anyone
Who is as negative as I am sometimes

I am the wisest woman you've ever met.
I am the kindest soul with whom you've connected.
I have the bravest heart that you've ever seen
And you've never met anyone
Who's as positive as I am sometimes.

You see everything, you see every part
You see all my light and you love my dark
You dig everything of which I'm ashamed
There's not anything to which you can't relate
And you're still here

I blame everyone else, not my own partaking
My passive-aggressiveness can be devastating
I'm terrified and mistrusting
And you've never met anyone as,
As closed down as I am sometimes.

You see everything, you see every part
You see all my light and you love my dark
You dig everything of which I'm ashamed
There's not anything to which you can't relate
And you're still here

What I resist, persists, and speaks louder than I know
What I resist, you love, no matter how low or high I go

I'm the funniest woman that you've ever known
I'm the dullest woman that you've ever known
I'm the most gorgeous woman that you've ever known
And you've never met anyone
Who is as everything as I am sometimes

You see everything (you see everything), you see every part (you see every part )
You see all my light (you see all my light) and you love my dark (and you love my dark )
You dig everything (you dig everything) of which I'm ashamed (of which I'm ashamed)
There's not anything (there's not anything) to which you can't relate (to which you can't relate)
And you're still here

domingo, 24 de maio de 2009

Será que consigo?

"From now on, I'll connect the dots my own way!!"

Pode parecer uma frase boba, afinal foi tirada de uma tirinha do Calvin e Haroldo, dupla amada por várias crianças e adultos, mas é muito mais do que isso...

Fatos isolados que foram se juntando um a um resultaram em uma vontade de mudar que não é recente, mas que vem tomando uma forma nova. Quem me conhece sabe que as mudanças começaram já tem um tempo, dando o tamanho devido às pessoas e fatos da minha vida, deixando que elas ocupem o lugar que eu quero e que elas merecem...

Ligar os pontinhos é traçar meu próprio caminho. E vou tentar fazer as coisas do meu jeito, com a minha experiência. É, além de tudo, uma nova atitude frente à vida. É seguir meus instintos, acreditar no que sou.


Esse post é curto, nem deveria ser chamado de post, é mais uma "note to self" para eu lembrar das mudanças que quero na minha vida...

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Dia V

Nada como voltar para casa...

Minhas coisas, meu cheiro, meus amigos, minha família..

A manhã foi tranquila.. depois do furacão de ontem, a auditoria de hoje foi bem mais tranquila, já que o Sr. Arrogante resolveu não aparecer. Alegou problemas renais que segundo consta durou da hora que ele saiu do bar as 2 da manha e passou quando ele chegou as 11:00.. muito interessante...

A tarde viagem de volta.. 6 horas com uma paradinha para pão de queijo.. no caminho muita música, muitas paisagens verdes infindas e uma conversinha agradabilíssima...

Agora em casa, com a lua cheia brilhando.. um sono chegando.. e o próximo compromisso segunda as 5 da manha.. para ir para o aeroporto rumo a Londrina..

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Dia IV

Primeiro dia de trabalho em Lins.. Na divisão de pet food de uma grande empresa, que por motivos óbios não posso contar qual é.. e confesso que a auditoria foi, resumindo em uma palavra, uma baixaria!!

O gerente da empresa estava bastante nervoso e foi muito arrogante com os auditores.. para vocês terem uma idéia, todos os dias saimos do trabalho as 18:30, 19.. hoje saímos as 16:30. O auditor fechou a pastinha roxa que ele carrega e pronto, levantou e disse "vamos embora"!!

Eu estou hospedada em um hotelzinho super tranquilo no centro da cidade e os auditores em um resort na estrada, com águar térmicas!! Aceitei com a maior alegria o convite para ir nadar no hotel com a auditora que eu já sabia desde o começo da viagem que era uma simpatia..

Foi algo bastante "difícil".... de recusar... dá uma olhada na piscina ai embaixo..
Ficamos simplesmente conversando e aproveitando a água quentinha... A lua cheia brilhando no céu, a correnteza, e todos os problemas sendo dissolvidos.. Fomos jantar e convesamos bastante..

Foi ótimo.. amanhã já recebi instruções de não me surpreender se mais uma vez a pastinha for fechada e pegarmos a estrada mais cedo para voltar para São Paulo. Estou aguardando ansiosamente pelo dia de amanha.. todo mundo sabe que eu adoro ver o circo pegar fogo!!!

=)



Blue Tree Lins

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Dia III

O dia hoje foi inteiro na estrada...

8 horas no carro, parecia um liquidificador, mas consegui chegar inteira em Lins... Para resumir o dia de hoje uma foto e uma música.

A foto do ET de Varginha que fica no centro da cidade.. patrimônio público!!

A música, London London, com RPM que tocou no meu iPod logo que entramos na estrada, saindo de Varginha (!!). Se não fosse essa e tantas outras músicas não teria resistido a estrada..




terça-feira, 5 de maio de 2009

Dia II

O segundo dia começou mais tranquilo. Café da manhã marcado para as 7:30, sai da cama depois de uns 3 sonecas.. me arrumei e desci, a companhia para o café foram os apresentadores do Bom Dia Brasil, já que ninguém apareceu. Voltei para o quarto.. Confesso que foi difícil resistir à cama me olhando convidativa.

Depois de mais uma xícara de café fomos para a fábrica. E hoje posso dizer que trabalhei como fazia tempo que não trabalhava.. 10 horas sem parar, nem almoçar eu almocei... Acho que parei uns 5 minutos para tomar um café e comer uma club social.

Hoje foi o dia da documentação, pilhas e pilhas de papel, cheios de procedimentos, também conhecidos como burocracia que garantem que nosso cachorrinho fofo comerá um ossinho bom para a saúde dele e também bastante apetitoso!! Horas e horas de perguntas, respostas, espera, pessoas correndo atrás de documentos..

Pausa para um comentário: Além dos canadenses ainda nos acompanham alguns funcionários do ministério da agricultura do Brasil, um deles foi classificado como o típico homem "escambau". Corrente de ouro por cima da camisa aberta até a metade do peito.. bolsa de couro toda puída, e quando olho para ele, a camisa está levantada e ele está coçando a barriga.. SOCORROOOOOOOOOOO quem merece isso?!!!!

No final da auditoria, hora dos agradecimentos, e quando vão agradecer o meu trabalho todos começam a aplaudir .. inevitável.. bochecha corando, vergonha, mas um certo orgulho. É bom ser reconhecida.. é raro..

Na volta, já na van, o Pierre, inspetor canadense me diss "you have a hell of a difficult job, and also the patience of an angel!!" dá vontade de pedir para ele escrever assim posso ler todas as vezes que tenho dúvidas em relação a minha capacidade e minha competência!!

Hotel, banho, preguiça na cama, arrumação para jantar...

Jantar em uma cantina italiana de Varginha, em frente ao disco voador.. comprei 2 "postais toscos" dos ETs. Os homens da mesa conversaram sobre armas, assaltos, tiros e facadas, eu e a outra mulher do grupo conversamos de compra, lojas, sapatos, girl stuff.. ela me convenceu que minhas próximas férias tem que ser no Canadá.. eles tem GAP, Old Navy, Victoria`s Secret e Sephora.. o que mais precisamos???

Voltamos para o hotel e amanha sairemos para uma viagem de 8 horas de carro às 8:00. Eu mesma diria, se fosse de avião faria compras em Miami na quinta.. I WISH!!!

Enquanto isso um pouco preocupada com a Bia, ela me ligou chorando hoje.. me dá um aperto louco no coração.. mas são coisas da vida..

Agora vou dormir.. amanha será um longo dia.. quero ler Coralline amanha.. vamos ver se dá..

Amanha conto as emoções da viagem!!

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Dia I

Acordei as 5:15, tomei café, peguei carona com a Bia, fui para o hotel, encontrei com o "contato" e o motorista, fomos pegar os dois canadenses no hotel deles. Pegamos a estrada, rumo a varginha, começamos a conversar e não paramos mais...

Fazia tempo que eu não trabalhava com duas pessoas tão divertidas, pelo menos a primeira impressão.. Um senhor e uma jovem senhora, inspetores da agência de alimentos do Canadá.

Viagem para Varginha, pensando no ET e conversando no carro... Chegamos e fomos direto para o hotel, check-in, meia hora de descanso. Almoço e direto para a fábrica de ração.

Inspeção na fábrica. Isso é sempre engraçado.. Como os caras da empresa estão sendo inspecionados eles ficam nervosos, falam todos ao mesmo tempo, entram em desempero e começam a discutir quando percebem que o inspetor achou algo que não deveria estar acontecendo..

Saimos da linha de produção quando já estava escuro e fomos jantar. Downtown Varginha, no meio da cidade uma caixa d'água em forma de disco voador, iluminado de verde e um ET embaixo. Imagina a cena... pena que estava chovendo ou teria descido do carro para tirar uma foto!

De volta para o hotel.. tv ligada.. escrevendo sobre esse primeiro dia que me surpreendeu.. foi mais tranquilo e mais divertido do que eu esperava e só quero que os próximos eu posso ter essa serenidade e prazer em fazer meu trabalho!!

Amanha tem mais sobre o dia II!!!

Beijos e boa noite

domingo, 3 de maio de 2009

Medo de estréia!!

Fico pensando se Mick Jagger antes de subir no palco fica nervoso... claro que nos dias em que não está "under the inffluence"... frio na barriga, medinho, expectativa, afinal mesmo sendo um "mito" cada vez é diferente, não?!

Quero acreditar que sim...

Guardada as devidas proporções, segunda é dia de estréia.. de dar a cara a tapa e enfrentar "o público"!

Começo um novo trabalho, desta vez curto, duas semanas, em uma empresa viajando e fazendo tradução...

Apesar de já ter feito isso antes é sempre como pular sem rede de segurança.. fazer tradução em casa me dá a chance caso eu não saiba algo poder ligar para um dos 40 tradutores que eu conheço, pesquisar nos livros e dicionários, "jogar no google".. lá, no chão de fábrica tenho que usar meus recursos, meu conhecimento, meu jogo de cintura..

Por isso a "estréia" é tão difícil.. apesar de eu ter uma idéia do que será discutido (neste caso comida de cães e gatos) é impossível prever exatamente o que cada pessoa dirá, como será cada resposta...

Quando tenho que encarar um desafio como esse eu adoto uma postura de "vou me divertir" mesmo quando tudo parece perdido e/ou está dando errado. Tentar extrair algo bom quando você está vendo um abate de frango, quando está em um laboratório químico ou em uma fazenda de criação de porcos.. parece meio maluco e sem sentido, mas é uma forma de conseguir continuar no jogo uma vez que se o pânico tomar conta o resto do trabalho fica quase inviável...

Então o frio da barriga passa, o tempo passa, ficam as lembranças, o aprendizado...

Então que venha mais um novo desafio.. uma nova estréia...

domingo, 26 de abril de 2009

Fazer 30 anos...

Já completei 30 anos e 2 meses, mas ainda estou curtindo essa fase da vida, minhas amigas mais querida também estão passando por isto e acompanhá-las é mais do que divertido.

Quando eu tinha 15 anos imaginava o dia que completaria 30, tinha planos, sonhos, expectativas e confesso que quase nenhum deles foi alcançado e não acho isso ruim. Eram planos de menina, que ainda sonhava com um príncipe encantado, com casamento e filhos, com uma profissão que eu ainda não sabia qual era e tinha o futuro como uma página em branco na minha frente.

Os anos passaram e o aniversário de 30 anos estava logo ali, apesar de estar encarando o grande dia de frente, com a cabeça erguida e os olhos curiosos resolvi dar uma fugida, não queria o mesmo de sempre, festa, presentes, sorrisos e comemorações (não que eu não goste disso, adoro, mas os 30 anos estavam pesando, confesso).

Fiz as malas e fui viajar com três amigas queridas, importantes na minha vida cada uma a sua maneira para o lugar onde todos são criança. A comemoração na Disney foi mágica e muito mais divertida do que eu poderia esperar. Mas não estou aqui para falar da viagem...

Nós, mulheres de 30, samos chamadas de balzaquianas, tudo isso porque Balzac escreveu o seu "A Mulher de 30 Anos" em uma época em que ter 30 anos era estar na metade da vida, já ter tido 6, 7 filhos, estava prestes a ser avó, ter como principal função cuidar da família, esperar o marido voltar para casa, lavar, passar... Hoje a mulher que completa 30 anos está no auge da vida profissional, amorosa, sexual, quer conquistar o mundo, viajar, e ser dona da própria vida..

Tão diferente das mais novas, nós com nossos bem vividos 30 anos, dirigimos, pagamos nossos sapatos e bolsas e entendemos de vinho. Discutimos política, religião, literatura e novela. Nós somos aquelas que assistimos ao jogo de futebol, se não torcemos junto pelo menos não ficamos resmungando. Temos confiança em nós mesmas e assumimos nossas escolhas, falamos e fazemos o que queremos sem medo do que os outros vão pensar, principalmente sem medo do que as outras mulheres vão pensar ou achar das nossas decisões, opiniões e caminhos escolhidos. Viajamos leve, com o essencial, sempre dispostas a experimentar o novo.

Um dia pensei... "ah se eu soubesse de tudo isso quando eu tinha 18 anos..." agora sei de muito mais coisa e tenho uma parte deliciosa da vida pela frente.. Eu e todas as minhas amigas que chegaram até aqui. Aproveitem a sabedoria e a delícia de tudo isso.

Esse post era algo que eu já queria ter escrito desde quando completei minhas três décadas, mas fui enrolando, procrastinando e o aniversário de uma amiga querida, a Ká, fez com que eu parasse e escrevesse tudo isso. Ká, esse post é para você!! Minha amiga de quase 30 anos, que esteve do meu lado sempre, em todos os momentos.. Que sua vida seja mágica e iluminada daqui para frente, como sempre foi e será... PARABÉNS querida!!

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Um refrão..

Sabe aquela música que gruda na cabeça e não sai por nada..
A de hoje é esta...

"Take another little piece of my heart now, baby. (break a…)
Break another little bit of my heart, darling, yeah. (have a)
Have another little piece of my heart now, baby,
You know you got it (waaaaahhh)
Take a…Take another little piece of my heart now, baby. (break a…)
Break another little bit of my heart, and darling, yeah yeah (have a)
Have another little piece of my heart now, baby,
You know you got it, child, if it makes you feel good"

terça-feira, 14 de abril de 2009

A Explicação...

Ontem escrevi a citação do Grey`s Anatomy que fala sobre as coisas inesperadas, aquelas que mudam nossas vidas...

Levamos uma vida na qual mesmo quando fazemos todo o esforço para não as ter, as expectativas permeiam nosso dia a dia, nossa rotina, nossos pensamentos. Esperamos um fim de semana de sol, uma ligação, um beijo, um dia sem trânsito. Esperamos que nosso salário dure até o fim do mês, que a calça não fique apertada depois da Páscoa, que as férias cheguem logo..

São essas expectativas que nos dão rumo, que fazem a gente acordar todo dia, sair da cama e enfrentar mais um dia. Mesmo quando tudo parece cinza e desanimado. E são estas mesmas expectativas, que quando não dão certo, nos decepcionam.

Como na citação, nos sentimos roubados quando nossas expectativas não são atendidas, quando tudo o que planejamos dá errado. É como tropeçar nos últimos 100 metros de uma maratona. Somos invadidos por aquele sentimento de frustração que desanima, tira a vontade, dissolve a esperança.. afinal tanta energia, tempo e ímpeto dedicados para nada..

Mas então algo inesperado acontece.. coisas não planejadas, inusitadas. Fatos, sensações, imagens que simplesmente nos surpreendem, tiram o fôlego, nos fazem sorrir com a surpresa... Acordar com um bom dia especial, receber flores, ganhar um vale-sorvete ou um elogio. Uma visita, um carinho, uma nota de R$ 10,00 no bolso. Não importa o tamanho do inesperado, o fato de ser surpreendente já faz toda a diferença...

Cada uma destas coisas inesperadas faz com que a vida seja uma caixinha de suspresas e nos mostra que ter expectativas é só o começo.. as expectativas parecem pequenas e sem graça quando comparadas ao inesperado, ao não previsto, com aquilo que realmente muda nossas vidas...

Não digo para simplesmente não ter expectativas, sei que seria ideal, mas é praticamente impossível. O que quero é estar aberta para as surpresas, para o inesperado, para aquilo que pode, sim, mudar minha vida...

The unexpected is what changes our lives!!

Hoje baixou o espírito de dita e resolvi fazer uma faxina nas minhas coisas. Em uma agenda antiga achei um texto que copiei do Grey`s Anatomy. A série é cheia de momentos mágicos, de frases de efeito e, sim, atores bonitões. Esta talvez seja a minha frase favorita de todo o seriado. Ou esteja entre as 3 melhores.

“We all think we’re going to be great and we feel a little bit robbed when our expectations aren’t met. But sometimes ours expectations sell us short. Sometimes the expected simply pales in comparison to the unexpected. You got to wonder why we cling to our expectations, because the expected is just what keep us steady . Standing. Still, the expected’s just the beginning, the unexpected is what changes our lives.”

segunda-feira, 6 de abril de 2009

A vida como uma montanha-russa



Os pés balançando no ar...

Desde criança sempre fui fascinada por montanha-russa, mas faltava coragem. Tinha medo, receio, apesar de todo o encantamento. Hoje tudo é diferente.

Recentemente fiz uma viagem, itinerário cheio de parques de diversão e neles montanhas-russas de todos os tipos. No escuro, com looping, sem looping, de trás para frente.. para todos os gostos. E eu fui em todas elas, algumas até duas vezes.

A sensação do desconhecido,da velocidade, do vento no rosto, de ver o chão de ponta cabeça é muito mais instigante do que simplesmente ficar olhando como fazia quando era pequena. E é exatamente assim que encaro a vida hoje em dia. É muito mais divertido ser a protagonista da minha vida do que meramente espectadora.

Por mais estranho que possa parecer, às vezes a vida precisa de velocidade, ficar de pernas por ar, ter quedas bruscas...

Pode soar meio agressivo, mas encarar o desconhecido sem medo, olhar com curiosidade e tirar o pé do chão faz com que a gente encare a vida curtindo mais a sensação de vivê-la em sua plenitude ao invés de tentar prever cada passo, cada curva... É fazer sua opção mesmo sabendo que haverá partes não muito agradáveis, ficar atento aos momentos divertidos, aqueles que te tiram o fôlego e trazem sorrisos aos lábios.

Andar de montanha-russa é se entregar ao desconhecido, confiar na sua escolha e simplesmente aproveitar o caminho, a vista e a diversão.

sábado, 4 de abril de 2009

As mulheres e suas bolsas mágicas




Ontem eu comprei uma bolsa, sou mulher e SIM, adoro comprar bolsas, sapatos.. enfim fazer compras!!

Hoje eu estava no carro com um amigo e quando ele viu o tamanho da bolsa ficou espantado. Afinal ela é gigante.. e não adiantava eu argumentar que "está na moda" já que se a moda fosse bolsa pequenininha eu continuaria usando bolsas grandes para poder carregar o que ele chamou de "arquivo morto".

Tentei explicar...

Nós mulheres não conseguimos sair de casa sem o básico que inclui carteira com dinheiro, documentos e cartões de créditos, óculos escuro e chaves.. a diferença é que o nosso básico tem muito mais coisas além disso..

Nossas bolsas são uma caixinha de surpresas, às vezes para nós mesmas.. mas com certeza você pode encontrar um caderninho para anotações e uma caneta e/ou lápis, já que uma idéia brilhante pode surgir a qualquer momento... Temos nosso celular, afinal não conseguimos viver se comunicação.. seja para falar com as amigas, pedir conselho para um amigo ou avisar o namorado que vai demorar um pouquinho...

Temos sempre um lencinho, afinal nunca sabemos quando será necessário, já que às vezes o choro vem fácil... junto com eles na necessaire temos um baton, ou dois, ou três, um creminho, uma escova e pasta de dentes.. Uma escova para o cabelo, uns grapos e uns elásticos. Aquele gel para limpar as mãos, alguns band-aids para o dia em que o sapato aperta. Uma lixa para quando a unha quebra...Sem contar o remédio para dor de cabeça, tpm, cólica, resfriado... Temos ainda uma balinha, umas moedas e cartões de visita.

Na minha ainda tem meu iPod, afinal ele é uma ótima companhia para horas de espera ou quando dá aquela vontade incontrolável de ouvir certa música e contar no carro até ficar sem voz.. Além do iPod sempre tenho um livro, pequenino, para ler seja na sala de espera do médico, no metrô ou até mesmo no trânsito..

Sem contar o espaço reservado para levar a carteira e chaves do namorado que algumas vezes querem compartilhar um cantinho com todos esses mimos...

E se você me perguntar se tudo isso é necessário, lhe responderei que consigo pensar em várias outras coisas que poderia levar na minha "pequenina" bolsa...

Talvez devesse ter comprado uma maior...

terça-feira, 31 de março de 2009

A explicação...

Ontém postei o vídeo de Little Less Conversarion do King Elvis Presley, hoje estava vendo o vídeo novamente e me perguntei a razão por ter publicado isto.

Claro que existe a razão básica.. o mundo está cheio de pessoas que falam demais e fazem de menos.. sejam políticos, amigos, diretores, familiares, pessoas do nosso dia a dia, mas também devemos cantar, gritar e repetir a frase "A little less conversation, a little more action" para nós mesmos.

Às vezes nem são palavras, mas sim pensamentos, sempre fui uma pessoa que pensa demais, pondera antes de tudo, avalia cada detalhe e sempre fica com um pé atrás... não querendo arriscar todas as fichas já que muitas vezes perdi todas e tive que recomeçar do zero. Por isso adquiri um costume de sempre ponderar, conversar e pesar tudo com muitos detalhes.

Quando paro para olhar essa postura tão frequente hoje em dia, vejo que poderia ter feito tanta coisa, conquitado tanto se tivesse arriscado mais, tido mais coragem, sendo mais ousada...talvez eu precise mudar e este seja um daqueles momentos em que a luzinha ascende em cima da minha cabeça e eu grito "Eureka"!!

Parar de pensar ou falar e agir é algo que precisa ser feito, por mim e por muita gente por ai. Colocar as mãos a obra e começar, continuar ou terminar um projeto, uma idéia, um desejo, isto prova que é possível sim realizar nossos sonhos e correr atrás do que queremos.

Tomar atitude requer coragem e ousadia, coisas que parecem faltar no mundo de hoje, requer um olhar cuidadoso, um passo adiante iniciando uma caminhada que pode levar a um resultado muito bom. Se será bom, ruim, se valerá a pena ou não.. Só existe um jeito de saber.. com "a little more action"!!

domingo, 29 de março de 2009

He knows it!!

Tem dias em que a letra de uma música diz mais do que mil palavras...
Essa música serve para vários momentos da vida, para algumas pessoas, para alguns sentimentos..

Eu diria que o rei sabe o que fala... então me calarei!!

quarta-feira, 18 de março de 2009

Será?

Outro dia estava pensando.. será que alguém lê este blog?? Mas uma coisa.. É aqui que exponho meu ponto de vista, que desabafo, que reclamo e tudo mais..
Meu cantinho, minha casinha...

Se você passou por aqui, e quiser gritar para todos ouvirem, diga "Eu Leio!!!"

segunda-feira, 16 de março de 2009

Boazinha 24:7??

Só tem uma pergunta na minha cabeça agora...
Eu preciso ser boazinha com todos 24 horas por dia, 7 dias por semana??

Sei que a resposta é um grande e sonoro NÃO, mas isso é tudo na teoria,na prática é muito mais difícil.

Eu sou assim, sempre atenciosa, sorridente, simpática... mas hoje resolvi ser "má" e tá rolando um peso na consciência fenomenal e sem qualquer motivo.

Vou ter que dormir com a July má aqui do meu lado e aprender a conviver com ela um pouco e que amanha esse sentimento tenha corrido para longe..

Quando mimimi de uma vez só.. mas precisava desabafar..

quinta-feira, 12 de março de 2009

Mulheres..

No último fim de semana foi comemorado o Dia Internacional da Mulher, para mim, representante da espécie, este dia não significa nada além de alguns recados e alguns e-mails com aquelas mensagens enormes dizendo o quanto é bom ser mulher e como somos importantes para o mundo...

A história da instituição deste dia data de 1857, a origem é incerta, mas dizem que foram protestos contra as condições de trabalho durante a revolução industrial; aquela velha história do incêndio em NY onde mulheres foram trancadas dentro de uma indústria têxtil aparentemente é uma lenda.. Mas isso não importa, dia 8 de março é o nosso dia então vamos comemorar todos os anos, já que é um ótimo motivo para ganhar flores, tomar um drink e reunir as amigas.

Mas meu post não tem nada a ver com história, também não vou ficar reclamando o quanto é chato ser mulher, fazer depilação, sentir cólicas nem vou ficar enumerando as coisas boas que fazer parte do chamado "sexo frágil" como poder fazer charme para algum rapaz trocar seu pneu quando fura, ter prioridade para escapar de um navio prestes a afundar ou ainda poder sentar alegando que os saltos estão te matando..

Este post é sobre um comercial GENIAL que assisti, comerciais sempre foram assunto da mesa de almoço da minha casa ou da mesa do bar em um fim de tarde qualquer e confesso que ultimamente salvo algumas exceções o mundo da propoganda anda muito sem graça... Um comercial tocante aqui, um engraçadinho ali.. Então lá estava eu no domingão vendo TV quando aparece uma propaganda que me chamou atenção, sem mega produção, pessoas famosas, nada.. só dicas para os homens sobre as mulheres... Preciso dizer mais?



P.S. Mocinhos, acho que não existe uma mulher que discorde com o que é dito ai..

segunda-feira, 9 de março de 2009

Ismália

De tempos em tempos fico saudosa das poesias, já escrevi aqui que não sou uma fervorosa admiradora do lirismo e métrica dos sonetos, mas alguns prendem minha atenção e merecem um cantinho especial.
Esse soneto foi um dos primeiros que li na vida, na aula de poesia da professora de português Suely, ela explicou tudo o que ele queria dizer e tudo o que o autor quis dizer nas entrelinhas.. ficou tudo mais mágico...

Ismália
Alphonsus de Guimarães
Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.
No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...
E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...
E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...
As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...

sexta-feira, 6 de março de 2009

Home!!

Estou de volta...

Depois de 20 dias de férias, muitas risadas, muitos passeios voltei para casa..

Ah, meninas, obrigada pela companhia, pelo aniversário inesquecível, por tudo!

Viajar é muito bom, mas Dorothy estava certa "There's no place like home!"

Vou tentar contar algumas coisinhas da viagem aqui, não prometo, mas "I will do my best!".

Espero que esteja tudo bem com todos.

Para vocês e para mim, deixo a vista da piscina do hotel mais aconchegante da viagem.

The Inn at Key West!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Para ver...

No dia a dia tudo parece cinza, são filas intermináveis de carros, de pessoas, sempre atarefadas e com muita pressa. Se você sentar para observar São Paulo pela janela, o que verá serão centenas de milhares de edifícios, carros por todos os lados e pessoas que passam tão rápido que não notam uma flor na janela ou um cachorro brincando.

Tudo isso tem seu contraponto. Cada um tem seu "escape", seja no shopping, na bebida, nas montanhas, qualquer lugar... Para mim este lugar é o mar..

Toda a ansiedade, pressa e neuroso parecem desaparecer quando você senta de frente para o mar e contempla a imensidão. O vento, a água, as ondas... tudo encanta e acalma, e ao alcance dos meus pés me faz sorrir.

Melhor ainda se for fim de tarde na praia, o por do sol tudo tomado por tons de amarelo, vermelho e laranja. Mágico. Sozinha, acompanhada, não importa... Só o fato de estar ali já vale a pena todo o resto...


quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Para ouvir...

Li uma vez em algum lugar, não sei se em um site, reportagem ou tradução, que ouvir música tem benefícios para o sistema cardiovascular, de forma mais popular, faz bem ao coração!! Mas claro que tem que ser uma música que agrade aquele que está ouvindo, ou seja, nada de heavy metal para aquele que aprecia ópera ou vice-versa! Dão sensação de bem-estar já que aumentam o fluxo sanguíneo.

Eu adoro ouvir música, lembro uma época, na minha adolescência, que eu escolhia a música do dia, ouvia várias vezes e ficava cantarolando durante o dia. Hoje, músicas são parte integrante da minha vida, seja para dançar, viajar,trabalhar, tomar sol ou até mesmo meditar. Músicas trazem lembranças, dão saudades, fazem sorrir. Marcam época, dia e amizades, lembram namorados, amigos e festas. Dá para contar minha história, e acho que a de muita gente, só com músicas.

Escolhi o "The Boss" cantando minha música favorita.. a letra é daquelas que tem um significado especial e todo mundo que me conhece sabe o quanto curto Bruce. Se você não sabia, agora já sabe...

Ai está, Bruce Springsteen com Melissa Etheridge dividindo os vocais de "Thunder Road"!

Não vejo a hora!!


Sabe aquele sonho, que você sempre quis, que alguns acharam bobo, mas pessoas especiais te apoiaram? Então, estou me preparando para o meu!! Mais detalhes em breve!!


quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Artigo 67 do Cód. de Defesa do Consumidor



Desde pequena sempre ouvi que a "propaganda é a alma do negócio", todos nós sabemos o quanto é importante causar uma boa primeira impressão, seja em uma entrevista de trabalho, em uma festa, em um encontro, pode ser aquele momento que decida todo o seu futuro.

Existem pessoas que são assim, que causam aquela prmeira impressão que te encanta de cara. Pessoas que são cheias de energia, bom papo, experiência, histórias facinantes. Vem embrulhada em um pacote lindo que te fascina e faz com que você admire com encanto a novidade.

Você para e vê que tudo aquilo é muito bom, como propaganda do Polishop, prometendo que resolverá todos os seus problemas ou lhe dará seu dinheiro de volta.

Você acha que a pessoa é diferente, única, ímpar, mas então depois de um breve tempo, ela se encaixa no estereótipo mais comum e manjado. Aquele que você já foi apresentada centenas de vezes e realmente não está mais disposta a tudo aquilo..

Imagino a cena - Entro no Procon

Oi moço, tudo bem? Eu fui enganada, você pode me ajudar? Achei que o Joãozinho fosse gente boa. Ele é simpático, educado... Mas no final ele é uma commodity. Podemos processá-lo?
O chato é perceber que aquele "reclame" que tanto te chamava a atenção agora te dá preguiça...

Enfim, algumas pessoas nos dão.... z z z z z z z z z z z z z z... Ops, dei uma pescada.. melhor parar por aqui!!


Boa Noite!!!






sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Despedidas...

Hoje foi um dia de despedidas..

Começou com a despedida de um amigo do Egito que voltou para casa depois de quase 10 meses no Brasil. Trabalhamos juntos, passeamos juntos, conversamos muito.. Ele é uma daquelas pessoas especiais, que você pode sentar e conversar por horas que nem repara o tempo passando. Ele conta histórias, ouve com interesse e compartilha risadas...

Eu sempre soube que um dia ou outro ele iria embora, mas quando a data foi marcada deu aquele aperto no peito. Afinal a probabilidade de um reencontro era mínima, já que cada um de nós mora de um lado do mundo. E a única coisa que eu conseguia pensar era na saudade que sentiria dele e no vazio que ele deixaria...

Ontem recebi a boa notícia, ele volta mês que vem...

No fim do dia, outra despedida. Minha amiga querida, do coração, que me ajudou a tomar algumas decisões na vida, que fez parte intensamento do dia a dia do último ano está indo morar em Londres.

Ela vai realizar um sonho, vencer uma daquelas etapas da vida onde você tem que parar e enfrentar seus medos, conversar com seus fantasmas e decidir o que fará com eles. Sempre fui a favor desta decisão, apesar de parecer duro no princípio é uma experiência única, que mudará muito sua vida.

Vou sentir uma saudade gigantesca dela, de viajar, dar risada, tomar 6 cafés no jantar e depois não dormir a noite toda.. Jogar papo fora, ficar sentada na beirada da piscina ou ouvindo a conversa da mesa do lado em uma tarde fria.

Sentirei saudade das pequenas coisas, mas torço pela felicidade dela assim como sei que ela torce pela minha!!

Por isso digo, Adham e Helena, aproveitem e sejam muito felizes, mas voltem pois meu coração sente falta de vocês!

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Vocè consegue parar de pensar?

No dia que me fizeram esta pergunta... parei para pensar...

Silenciar a mente é uma prática difícil, vivemos em um mundo cheio de informações. O advento do celular, tv, computador, cabos, satélites faz com que tudo seja muito instantâneo e imediatista. As informações correm o mundo em questões de segundos e quando você tenta se desligar de tudo isso percebe que é uma missão quase impossível.


É muito difícil ficar em silêncio, ouvir o eu interior, meditar. É difícil ter contato com a sua realidade, com a sua essência. É difícil tornar-se consciente e nos familiarizarmos com nossa vida interior.


A palavra meditar vem do latim meditare, que significa Volta-se para o centro dos seus sentidos, desconectar-se do mundo exterior e voltar a atenção para dentro de si mesmo. É deixar a mente vazia e sem pensamentos. É possível tentar atingir este estado meditativo de várias maneiras, respiração, mantras, imagens, mas isto é assunto para outra conversa.


Diz a lenda que um monge budista foi submetido a um exame neurológico enquanto meditava, os eletrodos mediam a frequência dos pensamentos e este monge conseguiu ficar menos de 10 segundos sem emitir uma onda eletromagnética. Pode ser lenda ou realidade, mas isso ajuda a mostrar como meditar é difícil, como silenciar a mente é quase uma missão impossível.


Silenciar a mente é um exercício excelente, para aprender a se ouvir e contemplar tudo o que está a sua volta. Admirar o mundo, o local onde estamos, o que temos e quem somos.


Às vezes faço isso, paro, sento e fico olhando uma paisagem, seja o mar, as montanhas ou os prédios que vejo da minha janela, é complicado parar com aqueles pensamentos que surgem na cabeça, vem de tudo, imagens, lembranças, desde aquelas antigas até a de que preciso pagar uma conta ou ligar para alguém, preocupações, medos, mas junto com tudo isso surge uma paz, que vai chegando devagar e ajuda muito a encarar momentos difíceis e importantes.

Grande parte da confusão de nossa vida surge a partir da nossa mente, é criada por ela, por seu condicionamento e pela soma dos nossos padrões de pensamento, nossa memória e nosso lado racional. Podemos até mesmo comparar nossa mente com um lago agitado. Parar de pensar faz com que esse lago se acalme e o turbilhão de pensamentos seja interrompido, possibilitando que sua imagem seja refletida nas águas calmas.. Mostrando quem você realmente é!


Quando você para de pensar, a comunicação é de dentro para fora, diferente de tudo o que está a nossa volta, é ouvir o coração, é ouvir o seu eu interior... Pratique!

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Hindue Blue

Adoro essas coisas, perguntas e resposatas, associações... Acho que vem da época que tinhamos caderno de perguntas na escola, para os amigos contarem coisas sobre eles..

Mesmo com o idioma diferente, pq tenho músicas em português no meu iPod, ai vai...

1. Put your iPod on shuffle.
2. For each question, press the next button to get your answer.
3. YOU MUST WRITE THAT SONG NAME DOWN NO MATTER HOW SILLY IT SOUNDS!

IF SOMEONE SAYS "IS THIS OKAY" YOU SAY?
Cuando - Ricardo Arjona

WHAT WOULD BEST DESCRIBE YOUR PERSONALITY?
Saving the best for last - Marc Cohen

WHAT DO YOU LIKE IN A GUY/GIRL?
Tu reputacion - Ricardo Arjona

HOW DO YOU FEEL TODAY?
Raining again - Moby

WHAT IS YOUR LIFE'S PURPOSE?
Go - Moby

WHAT IS YOUR MOTTO?
Light up my room - Barenaked ladies

WHAT DO YOUR FRIENDS THINK OF YOU?
Crazy - Alanis Morisette

WHAT DO YOU THINK ABOUT VERY OFTEN?
Sweet Baby - Macy Gray

WHAT IS 2+2?
Atlantic City - Bruce Springsteen

WHAT DO YOU THINK OF YOUR BEST FRIEND?
Don't cry - Guns 'n roses

WHAT DO YOU THINK OF THE PERSON YOU LIKE?
What a good boy - Barenaked ladies

WHAT IS YOUR LIFE STORY?
Stay - U2

WHAT DO YOU WANT TO BE WHEN YOU GROW UP?
Enjoy the silence - Depeche Mode

WHAT DO YOU THINK WHEN YOU SEE THE PERSON YOU LIKE?
Flor da Pele - Gal Costa

WHAT DO YOUR PARENTS THINK OF YOU?
Angel - Anne Lennox

WHAT WILL YOU DANCE TO AT YOUR WEDDING?
Thunder Road - Bruce Springsteen + Melissa Ethridge

WHAT WILL THEY PLAY AT YOUR FUNERAL?
Take a chance on me - Abba

WHAT IS YOUR HOBBY/INTEREST?
Dancing Queen - Abba

WHAT IS YOUR BIGGEST SECRET?
Hand in my pocket - Alanis Morisette

WHAT DO YOU THINK OF YOUR FRIENDS?
I will remember you - Elvis Presley

WHAT'S THE WORST THING THAT COULD HAPPEN?
Crash into me - Dave Matthews Band

HOW WILL YOU DIE?
Great scape - Moby

WHAT IS THE ONE THING YOU REGRET?
All I really want to do - Cher

WHAT MAKES YOU LAUGH?
Tom's Diner - Suzanne Vega

WHAT MAKES YOU CRY?
Wicked games - Chris Isaak

WILL YOU EVER GET MARRIED?
Right to be wrong - Joss Stone

WHAT SCARES YOU THE MOST?
Money, money, money - Abba

DOES ANYONE LIKE YOU?
Baby - Bebel Gilberto

WHAT WOULD YOU CHANGE?
Windmills of Mind - Sting

WHAT HURTS THE MOST?
Exagerado - Cazuza

WHAT WILL YOU POST THIS AS?
Hindue Blues - Kevin Johansen

Umas muito nada a ver.. outras tantas parecem respostas mais do que apropriadas!!!
=)
Quem quiser fazer, no blog, nos comentários.. go for it!!!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Matemática da vida

Já tem um tempo, li um livro – O Estranho Caso do Cachorro Morto – e lá pela metade da história o narrador faz uma série de comparações que me fizeram parar, respirar fundo e pensar em algumas coisinhas!

As comparações eram basicamente entre a vida e a matemática.

Eu odiava matemática quando estava na escola, números, potências, logarítimos, equações.... Sempre fui fã das letras, dos contos, das palavras, dos textos... Mas, de repente, vi a matemática com outros olhos.

A matemática se baseia na lógica, por mais voltas que ela dê, sempre tem uma resposta direta e definitiva no final. Você pode chegar a esta resposta por diversos caminhos, voltar para o começo, apagar tudo que tinha feito e tentar mais uma vez alcançar uma única resposta, aquela que é correta, a lógica te ajuda a percorrer as curvas, apontando o caminho a ser tomado, te guiando pelas mãos pela aventura com os números...

Na vida as coisas não são bem assim... Primeiro de tudo, você nunca tem uma resposta direta e certeira no final, sempre resta aquela dúvida, será que eu tomei a decisão certa, será que escolhi o caminho correto, será que poderia ser tudo diferente? A intuição que guia nossa vida faz com que as coisas às vezes saiam erradas. Tráz insegurança, dúvidas, medos, presentes no cotidiano de qualquer um.

Talvez a solução fosse emprestar um pouco de lógica para a vida, misturar com uma pitada de intuição e então teríamos um pouco mais de certeza em alguns aspectos, já que penso que ter uma vida com potências e frações não seria tão encantador quanto acordar em uma manha de sol e respirar o ar puro de um novo dia e ter a cabeça cheia de idéias e expectativas.

Quem sabe o que mais nos abale e assuste seja a falta de certeza, a falta de um comprovante dizendo que tudo dará certo no final, e toda a insegurança que isso traz.

E a pergunta que fica é, será que estamos prontos para encarar o dia de amanhã, ir olhando para ele com olhos curiosos, explorando as opção, respirando fundo para as frustrações e sorrindo para cada conquista?

Eu estou pronta!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Às vezes não entendo (Parte 1)

Andei vendo muita televisão esses dias e realmente não entendo por que motivo certas mulheres tem filhos... Não só assistirndo tv, mas indo ao shopping center, indo a restaurantes, parques, clubes..

Acho que a partir do momento que você decide ter um filho você se torna 100% mãe, claro que você pode continiar sendo executiva, dona de casa, leitora voraz, amiga, filha, esposa, amante, mas é MÃE, tem que educar o filho, não criar, já que criar qualquer um pode fazer, é só dar comida e um lugar para dormir. Filhos tem que ser educados. Receber amor, carinho, limites.

Talvez o que falte seja exatamente isto, amor e limite.

Amor, já que é só ligar a tv e abrir as revistas para ver que existem mães que abandonam, batem, espancam, queimam, colocam em colégios internos, simplesmente "largam" o filho, sem se preocupar com o futuro, com a segurança, com a vida da criança e o quanto o amor é necessário para que esta criança se torne um adulto seguro, feliz, amado....

Limites, mal necessário para as crianças e para os adultos. Na verdade acho que antes das crianças terem limites, os adultos precisam aprender o que é esta palavra que me parece desconhecida para tantos. Vejo crianças gritando nos shoppings, se atirando no chão, chorando nos restaurantes e os pais não colocando os limites.

Claro que crianças podem brincar, correr, falar alto, se sujar, mas tudo no momento e local certos... junto com outras crianças, adultos, cães, gatos, bolas, bonecas, mas precisam desde cedo aprender que a vida é cheia de "nãos" e é preciso aprenser a se adaptar ao ambiente.

Então, para ser mãe, não estou nem entrando no métido de ser pai, é preciso amor e limite, os dois andam juntos e não exigem prática nem habilidade, são inatos e estão de mãos dadas com o bom-senso..

Nossa, tudo isso por que vi a Maysa não dar um beijo no filho quando ele estava doente no colégio interno. Momento desabafo com uma pitada de revolta.

O ócio criativo

Estou dedicada ao ócio, ainda não sei se será criativo!!

"Um bom descanso é metade do trabalho"
Provérbio Iugoslavo

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O fascínio pela vida dos outros...



Hoje começa o BBB, nem sei qual edição será, mas uma coisa que sempre me chama a atenção é o fascínio que o mundo tem pela vida dos outros.


Não estou julgando, uma vez que às vezes também assisto, mas só tentando entender de onde vem toda essa curiosidade e toda essa expectativa.


O "Grande Irmão" surgiu em 1949 quando foi publicado 1984 de George Orwell, onde ele era uma personagem da ficção, ditador de Oceania, um estado totalitário onde toda a população era vigiada pelas autoridades, sempre ouvindo a frase "Big Brother is watching you!".


Com a chegada do reality show aqui no Brasil as pessoas passaram a acompanhar a vida de anônimos que buscavam a fama e o dinheiro, recompensas por passar tanto tempo confinados em uma casa e o público ganhou entretenimento com a vida real apresentada ao vivo na telinha.


Talvez o fascínio venha ao observar pessoas em situações do dia a dia, tão diferente do dia a dia do telespectador, mas ao mesmo tempo tão igual. É passar o tempo acompanhando a realidade de outra pessoa, que não se preocupa com conta para pagar, trabalho para fazer, assuntos para estudar, mas sim com a audiência, com sua imagem, com como os outros vão julgar suas atitudes uma vez que está sendo observado constantemente.


Na minha opinião, o que fascina as pessoas é poder acompanhar uma novela com personagens ainda mais próximas da realidade, personagens que poderiam ser eles mesmos... quase uma novela da vida real. É poder comentar com os colegas as atitudes dos confinados e criar expectativas em relação a isto, uma "novela" onde tudo pode acontecer já que não existe roteiro fixo e diálogos escritos. É a proximidade com a parte tangível da vida que agrada.


Então que venha a nova temporada do Big Brother, que os competidores tenham seus 15 minutos de fama e que vença o melhor.

domingo, 11 de janeiro de 2009

A arte de ser egoísta..

Quando digo ser egoísta não quero dizer não emprestar um livro para um amigo, um trocado para sua irmã, uma blusa para sua amiga; quando digo ser egoísta estou falando em aprender a dizer não e às vezes pensar em si mesmo.

Não fazer coisas que você não quer, não se "violentar", não aceitar coisas que te ofendem ou que te deixam chateado. É aprender a se ouvir a se respeitar, a ter mais consideração consigo.

Para isso acho essencial ter paciência e delicadeza.

Paciência uma vez que você vai reparar que este é um caminho longo, aprender a se ouvir, a se respeitar, estamos muito acostumados a simplesmente aceitar as coisas que fica difícil recusar algo ou dizer um grande e sonoro "não".

Delicadeza jà que você vai decepcionar algumas pessoas, vai fazer com que elas te olhem com raiva, descontentamento, incerteza e até inveja. Você precisa de delicadeza e jogo de cintura para sair das situações nas quais você decide ser egoísta, que você decide se respeitar, a pessoa que está do outro lado provavelmente não vai gostar do seu ato de egoísmo e talvez até você não goste no momento, mas depois vai se sentir bem.. desde que seja genuíno..

Pratique este tipo de egoísmo, é saudável e tráz paz de espírito.

Hoje fui egoísta!! E foi ótimo!!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Fatos da Vida

No primeiro post do meu blog disse que algo que estava escrito ali havia mudado e confesso que até agora ainda não me acostumei com essa mudança.

A Tina, minha Golden Retriever, faleceu dois dias antes do Natal. Ela estava doente, sofrendo um pouco e talvez ela tenha descansado. Minha mãe e eu fizemos tudo o que foi possível, nos revezamos para dormir com ela, demos comida de colherinha, água com seringa.. mas ela se foi.

É complicado ver minha mãe triste pelos cantos, sentindo falta da "outra filha". Mas este é um daqueles fatos da vida.. acontecem e temos que aprender a lidar com eles...

Mas deixando a tristeza de lado quero falar de como é ter um cachorro!!

No começo é um trabalho que só, eles acham que sua casa é um grande osso pronto para eles morderem.. os pés das cadeiras são suculentos bifinhos, as havainas são biscoitinhos crocantes prontos para uma brincadeira na grama. Entretanto, nada mais gostoso do que aquela carinha de filhote, que você torce para nunca mais crescer, para sempre andar abanando o rabo, meio de lado, todo desengonçado!

O tempo passa e o cachorro vira uma "pessoa" da casa, um companheiro. Quando você fica triste parece que sabe, coloca a cabeça no seu colo e te olha com ternura. Quando vocês está alegre, abana o rabo e começa a latir, comemorando com você. Se rola um resfriado, ele simplesmente deita do seu lado e te espera melhorar. Faz companhia para ir buscar comida no drive-thru, ir ao shopping, tomar sol.

Caminhar no parque se torna uma alegria, correr atrás de bolas e patos, brincando com as crianças e fazendo com que você conheça um monte de gente que também gosta de cachorro.

Ter cachorro é ter um amigo, é saber rir das pequenas coisas, é ter paciencia. É aprender a conviver com um bichinho que te dá amor, companherismo, carinho e só pede alguns afagos na cabeça e na barriga..


A Tina foi tudo isso, e muito mais, minha "irmã", companheira, às vezes até confidente... Deixou um espaço vazio aqui em casa, mas está guardada no meu coração!!!


Sou uma pessoa "de cachorro"!!

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

O Soneto

Não era daquelas que escrevia poesia na adolescência, que sofria por amor e então colocava toda a dor sentida no papel, em versos, métricas. Hoje, não costumo ler poesias e sonhar, ouvir poesias e senti-las. Leio quando uma aparece, cai em minhas mãos. Li este poema do Manuel Bandeira pela primeira vez na faculdade e é um dos únicos que sempre lembro, leio de vez enquando e adoro...

SONETO INGLÊS Nº 2
Aceitar o castigo imerecido,
Não por fraqueza, mas por altivez.
No tormento mais fundo o teu gemido
Trocar num grito de ódio a quem o fez.
As delícias da carne e pensamento
Com que o instinto da espécie nos engana
Sobpor ao generoso sentimento
De uma afeição mais simplesmente humana.
Não tremer de esperança nem de espanto.
Nada pedir nem desejar senão
A coragem de ser um novo santo
Sem fé num mundo além do mundo. E então

Morrer sem uma lágrima, que a vida
Não vale a pena e a dor de ser vivida.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Questionamentos

Um amor para sempre? Existe amor? Existe para sempre?

sábado, 3 de janeiro de 2009

Eu e os Livros



Não sei ao certo quando foi que começou minha paixão por livros. Lembro de quando era pequena e minha mãe lia para mim. Era um livro grande, grosso, que tinha várias histórias, Cinderela, Branca de Neve, Rapuzel.. Acho que foi o início de tudo, a voz suave da Bia, a magia daquele momento, o soninho que vinha logo depois.

Na época da escola eu lia, mas nunca os livros que a professora pedia. Nos trabalhos em grupo eu sempre apresentava o trabalho, o que me dava o direito de não ler o livro, ser cara de pau tinha suas vantagens.

Então veio a faculdade, fiz letras, o que inclui literatura portuguesa, inglesa, brasileira e norte-americana. Lia os livros que não tinha lido e relia os que já faziam parte da minha biblioteca. Muitas vezes eu era a única de toda a classe que havia lido o livro, várias vezes não contava esse fato para ninguém.

A paixão foi aumentando e hoje meu quarto tem duas estantes lotadas de livros, dois terços lidos e uma parte deles reservada para o futuro. Estes ficam em um canto, sempre que termino uma leitura vou para a frente dos livros não lidos e vejo aquele que será o próximo, acho que cada livro tem seu momento certo para ser lido, adequado para o momento, para o que está acontecendo na sua vida

Leio quase tudo, tenho algumas restrições com um ou dois assuntos, mas se forem recomendados serão lidos, minha curiosidade é grande e minha vontade de saber sempre mais maior ainda.

Acho que todo mundo deveria ler, não precisa ser loucamente como eu, mas ler abre portas, janelas, ajuda no trabalho, ajuda quando você está triste, quando quer fugir da realidade, quando está tomando sol, quando está de bobeira, quando quer impressionar, quando quer se fazer de burra. Por isso, mãos a obra, vou desligar o computador e pegar meu livro.

No momento estou lendo "Som e Fúria" do Nelson Motta. Não tenho uma biblioteca como essa da foto, mas adoraria ter, colorida desse jeito. Em breve farei um post sobre alguns livros que recomendo.

Algumas coisas sobre mim...


Meu nome é Juliana, sou filha da Beatriz, neta do Hélio e da Dulce e dona da Tina, minha Golden, tenho 29 anos, sou aquariana, tradutora, filha única, sonhadora, criativa, hiperativa, apaixonada, mimada, esperançosa, leiora voraz, compro livros como alguns compram café, mas compro café também, ainda mais se for com as amigas. Tenho muitos amigos. Adoro viajar, dançar, passear, fazer compras, ir ao cinema, assistir tv, ouvir música. Deixei de acreditar em papai-noel, coelho da páscoa, saci-pererê e príncipe encantado já tem um tempo. Tenho riso fácil e choro com a mesma facilidade. Lágrimas de tristeza, de emoção, de alegria. Sonho acordada, mas adoro dormir. Acho que tudo pode ser dito desde que com jeito, carinho e consideração. Me preocupo com os outros, sinto a dor dos meus amigos, da minha família, das pessoas que eu gosto, sofro junto e torço pela felicidade. Odeio gente invejosa, que se mete na vida dos outros. Sou curiosa, mas não fofoqueira, odeio fofoca, acho que quem toma conta da vida dos outros deve ter uma vida totalmente medíocre. Adoro montanha e praia. Amo o mar, o sol, amo tomar sol. Gosto de ler, sempre quis ser crítica literária, escritora, mas virei tradutora, adoro o que faço. Traduzo de tudo, documento médico, estudo clínico, carteira de motorista, certidão de nascimento, casamento, divórcio e até óbito. E sim, me emociono com a história das pessoas cujos documentos eu traduzo, sempre me envolvo. Adoro conhecer lugares novos e amo dirigir até lá.

Acho que isso é uma parte do que sou, sou tudo isso e um pouco mais. Bem-vindo ao meu blog e à minha vida.


Uma coisa mudou desde que escrevi esse post, mas isso fica para mais tarde!

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Por motivos de logística o primeiro post só virá amanhã!
Aguardem...