quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Boneco de Pano

Boneco de Pano - Daniel Cole

Livro 07/12




Por que escolhi este: Este é mais um daqueles livros que estavam na minha estante esperando o momento de ser lido. Eu havia comprado a versão em inglês (Ragdoll) no começo do ano, por indicação de um vendedor da livraria, já que o livro estava em promoção e ele disse que a história era bem interessante. Na capa está escrito "Um corpo. Seis vítimas." e claro que isso me chamou a atenção e fez com que eu levasse o livro para casa. Estava com vontade de ler um livro em inglês e lembrei desse.

Pequena sinopse: William Fawkes, conhecido como Wolf, é aquele policial polêmico, se envolveu em confusão e volta à ativa depois de alguns meses de tratamento psicológico para ajudar na investigação de um crime que está nas mãos de sua amiga Emily Baxter. O corpo que ela encontra é composto por partes de 6 outros corpos, todos costurados como um boneco de pano (!!!). Enquanto iniciam a investigação, Andrea, ex- mulher de Wolf, recebe fotos do corpo com uma lista das futuras vítimas do Serial Killer; o último nome da lista é o de Wolf.
Está formado o enredo.. as horas estão passando e o assassino precisa ser encontrado, defender as futuras vítimas vira algo essencial não só para cada uma delas, mas também para o próprio Wolf. Prender o culpado é a prova que ele está em boa forma e pronto para retomar suas funções.

Minha opinião: Quando comecei a ler, o livro foi me deixando intrigada. A ideia de um corpo composto por seis vítimas parecia bem legal; entretanto, conforme fui lendo fui ficando um tanto quanto decepcionada. A história perde a mão, começa a recorrer a clichês para contar a história e se arrasta por algumas páginas. As personagens são apresentadas com certa superficialidade, não mostrando seus medos e fantasmas. Essa superficialidade é devido ao desfecho do livro, que eu já havia de certa forma percebido nos primeiros capítulos. Uma pena.
Uma coisa que vale a pena no livro é que ele nos faz pensar sobre nossas idéias de bem e mal, de justiça e de certo e errado.


Avaliação: 3,0/ 5,0

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Outros Jeitos de Usar a Boca

Outros Jeitos de Usar a Boca - Rupi Kaur

Livro 06/12






Por que escolhi este: Confesso que andei vendo esse livro em todo o canto. Na lista de mais vendidos do jornal, em posts no Facebook, na mão de algumas pessoas. Entretanto, não sou grande fã de poesia. Lia uma aqui, outra ali.. só sei Ismália de cor e sempre me perdia nos versos complexos, nas métricas clássicas e no lirismo que às vezes me cansava. Então um dia eu estava meio ociosa e pensei em ler esse livro, era um que leria rápido já que alguns poemas são curtos e outras páginas são preenchidas por lindas ilustrações.

Pequena sinopse: Outros Jeitos de Usar a Boca  foi escrito por uma jovem indiana que vive no Canadá, seu posicionamento em relação a diversos assuntos relacionados ao universo feminino já causou muito barulho por ai e este livro é uma compilação de poemas que ela escreveu ao longo da vida. Fala de abuso, dor, amor,  sobrevivência e feminilidade. São poemas curtos, mas impactantes que falam sobre os anseios de uma mulher, sobre suas dores e seus relacionamentos. As ilustrações são minimalistas, mas ilustram bem cada pequeno pedaço do livro.

Minha opinião: Fazia tempo que eu não lia um livro que mexesse tanto comigo, que me tocasse  e me deixasse pensando. A sensibilidade com que ela fala verdades me deixou de boca aberta, a forma de dizer coisas sem rodeios e expor sentimentos que escorrem pelas páginas me deixou reflexiva. Os assuntos que Rupi aborda são fortes que não dizem respeito só às mulheres, mas sim a todos; coisas que temos que pensar e encarar. 
Recomendo Outros Jeitos de Usar a Boca, mas cuidado.. você vai levar uma rasteira de um poema ou outro... 

Escolhi um lindo para compartilhar com vocês....



Avaliação: 5,0/5,0

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

A Grande Ilusão

A Grande Ilusão - Harlan Coben



Livro 05/12

Por que escolhi este: Sempre fui fã de Harlan Coben! Acho que já fiz alguns posts aqui no blog sobre os livros dele, livros com enredo bom, alguns plot twists e muita ação. Acredito que estes já seriam ótimos motivos para ler o último lançamento do Sr. Coben, mas além disso li um comentário da Simone no Face falando que eu tinha que ler.... quem sou eu para desobedecer tal sugestão. Então fui ler o recém lançado A Grande Ilusão.

Pequena Sinopse:  Maya Stern acabou de ficar viúva, é uma veterana de guerra e mãe de uma menininha de 2 anos. Duas semanas depois da morte do marido ela vê uma imagem dele brincando com a filha na sala de estar de sua casa, capturada por uma câmera de segurança. O que está acontecendo? Joe está mesmo vivo? Maya começa a investigar e percebe que não sabe em quem confiar e nem no que confiar. Só resta a ela confiar em seus instintos para montar o quebra-cabeça que a levará à verdade.

Minha opinião: Este é o primeiro livro do Coben que tem uma mulher protagonista e ela é do jeito que eu gosto, decidida, rápida e proativa. Odeio aquelas protagonistas bobas que não conseguem pensar rápido e decidir direita ou esquerda de forma ágil e sem pestanejar, bancando sua decisão mesmo que ela não se mostre a melhor de todas. Na verdade gosto disso em protagonistas, independente de serem homens ou mulheres.. mas vejo sempre em livros e filmes uma protagonista do sexo feminino frágil e meio bobinha, esse não é o caso de Maya, o que me deixa ainda mais feliz com o livro!
Gosto bastante do jeito que o HC escreve, dinâmico, rápido, atual. Além disso, gostei bastante do desenrolar desse livro. Já falei por aqui que adoro tentar adivinhar o que está por vir e fui surpreendida pelo desenrolar da história. Vale muito a pena ler esse livro se você é fã de ação, crime e investigação (meus gêneros favoritos!!)

Avaliação: 4,5/5

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Quem Era Ela

Quem era ela - JP Delaney

Livro 04/12


Por que escolhi este: Um dia estava folhando uma revista no salão enquanto fazia as unhas e li uma pequena resenha sobre esse livro, fiquei curiosa e tirei uma foto da capa para procurar depois. De repente eu comecei a ver a capa em diversos lugares, propaganda no metrô, poster na vitrine da livraria e fui levada pelo marketing a ler Quem Era Ela. Afinal, lá atrás já havia gostado do resuminho que vi na Revista Cláudia.

Pequena sinopse: Duas mulheres, duas vidas completamente bagunçadas, duas chances de recomeçar. Uma casa. Folgate Street Nº 1,  projetada por um renomado arquiteto minimalista, completamente controlada por computadores e inteligência artificial, o local certo para o recomeço de Jane e Emma. Cada uma em seu momento percebe a influência que a casa pode ter sobre elas e também o poder que seu criador exerce através das regras que exigem ordem, desapego e disciplina. Com o passar do tempo elas descobrem as tragédias e mistérios que cercam a casa e o quanto já estão envolvidas com tudo isso.

Minha opinião: Eu gostei bastante da forma como o livro é escrito, alternando as duas narradoras; uma no presente, outra no passado. As histórias acontecendo ao mesmo tempo, a casa como pano de fundo. O enredo é bem interessante e me surpreendeu, o que é bem legal, pois sou aquela que já começa o livro desconfiada de alguém.
Teve uma coisinha que eu não curti muito no livro.. ando reparando que desde o lançamento de Cinquenta Tons de Cinza alguns livros viram nas cenas de sexo uma oportunidade de atrair leitores e aumentar as vendas. Quem Era Ela possui algumas cenas de sexo, algumas delas um pouco exageradas. Só esclarecendo.. não sou contra cenas de sexo, desde que elas se encaixem na história

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Minha Tia Anita

Minha Tia Anita - Dóris Maria Malfatti

Livro 03/12



Por que escolhi este: No ano passado fiz o segundo módulo do curso de História da Arte no Brasil no MIS que finalmente abordou o movimento modernista (tão esperado, já que queria saber tudo sobre a Semana de 22) e me apresentou mais intimamente a esta grande mulher que foi Anita Malfatti. Durante o curso, a nossa professora Paula Palhares leu um trecho do livro escrito pela sobrinha de Anita que me deixou encantada. Quando finalmente coloquei meus dedinhos no livro, li em dois dias.

Pequena sinopse: Dóris Malfatti, sobrinha de Anita, nos apresenta Babynha, sua tia, que revolucionou a arte brasileira com um estilo novo e ousado para uma época em que só a pintura clássica era admirada. Ela nos conta a infância de Anita, suas viagens de estudo para a Europa e os Estados Unidos e a reação de todos quando retorna e revela seus trações fortes e cores intensas. Relata como a pintora aprendeu a viver com sua deficiência e detalhas suas aulas de pintura ministradas na varanda do casarão em Higienópolis.

Minha opinião: Fiquei encantada com a trajetória de Anita, suas escolhas, sua garra e sua coragem. Babynha deixou de ser a filha de imigrantes italianos e americanos para se tornar Anita, a mais importantes artista do inicio do século XX. Conseguiu superar as críticas ferrenhas de Monteiro Lobato (confesso aqui que já não era muito fã dele e depois das críticas feitas à Anita, ele caiu ainda mais em meu conceito!) e escrever seu nome na história da arte no Brasil.

Avaliação: 4,5/5

terça-feira, 18 de julho de 2017

O Segredo do Meu Marido - Liane Moriarty

O Segredo do Meu Marido (The Husband´s Secret)

Livro 02/12


Por que escolhi este: Eu havia lido em dois ou três blogs que esse livro era bastante instigante, daquelas leituras que te prendem e te deixam curiosa para saber o que vai acontecer.  Estava, também, querendo ler algo mais "férias", que eu pudesse ler relaxando e aproveitando. Lembrei desse livro que, junto com tantos outros, estava na minha estante esperando para ser "o escolhido". Além disso ele é da autora do Pequenas Grandes Mentiras que virou série da HBO (ainda não assisti) e está tendo boas críticas. 

Pequena sinopse: Cecilia é uma esposa perfeita, cuida da casa, cuida dos filhos, faz trabalho voluntário, ajuda a todos e ainda vende Tupperware nas horas vagas. Sua vida está linda e perfeita até que ela encontra uma carta escrita por seu marido, no envelope está escrito "abrir somente após a minha morte".  Quando Cecilia decide abrir a carta é como se ela abrisse a "caixa de Pandora", o que está lá dentro não pode ser mais guardado ou ignorado e mudará sua vida e a vida de várias pessoas para sempre. 

Minha opinião: Fiquei realmente intrigada com a história, o jeito que o livro é escrito, apresentando as personagens distintamente e depois colocando todas elas juntas em meio ao acontecimento principal que é a descoberta do segredo do marido de Cecilia. Apesar de ter achado o livro bem dinâmico e interessante, quase no final eu já consegui adivinhar o que aconteceria em linhas gerais, mas é de certa forma surpreendente e vale a pena.

Avaliação: 3,5/5 


terça-feira, 4 de julho de 2017

A Festa de Babette - Karen Blixen

A Festa de Babette (Babette´s Feast)

Livro 01/12




Por que escolhi este: Outro dia assisti um vídeo da Karen (Filmes sobre culinária) e lá ela mencionava A Festa de Babette. Fiquei curiosa com as coisas que ela contou sobre o filme e quando resolvi fazer esse desafio pensei em começar com um livro pequenino e rápido. Confesso que A Festa de Babette está mais para conto, mas como foi publicado pela CosacNaify como um livro, achei que valia como o número 01 do desafio.

Pequena sinopse: Babette sai da França fugida e acaba na Noruega, lá vai morar com as duas filhas do Deão e troca hospedagem por seu trabalho como cozinheira. Quando ganha na loteria resolve usar o dinheiro para fazer uma surpresa para a família que a acolheu tão bem.

Minha opinião: A Festa de Babette é um livro para ler em uma ou duas sentadas; eu, que estou acostumada a ler histórias mais compridas, achei que faltou um pouco mais descrições e detalhes; entretanto, a história tem lógica, sentido e é bem agradável de ser lida. Ah, a Babette vai fazer você ficar com fome e sede!

Avaliação: 3,5/5,0


sexta-feira, 30 de junho de 2017

Desafio 2017/2018

Essa semana foi desafiada pela Karen a ler um livro por semana durante um ano.

WHAT? 7 dias, um livro?

Se eu for pensar racionalmente, me parece impossível... uma semana é pouco tempo, uma semana é uma incógnita na minha vida, uma semana são 7 dias...
A princípio achei legal, mas é loucura.. vou ficar ansiosa, estressada e não vou curtir os livros.... Vou passar um ano livro livrinho, coisa pequena só para cumprir esse desafio...

Por isso resolvi adaptar... sou a rainha do ajuste, da adaptação...

Um livro ou mais por mês... durante um ano..


Começarei amanha, dia 01 de julho de 2017 e encerrarei em 30 de junho de 2018.

Todo o livro que eu ler terá um post aqui no blog, contando um pouco do que aconteceu na minha vida durante a leitura e minha opinião sobre o livro!!!

1, 2, 3... VALENDO!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Um Martini com o Diabo

Um Martini com o Diabo - Cláudia Lemes - Empíreo



Já dizia o ditado que os últimos serão os primeiros, então vou começar pelo último livro que li no ano passado!

Um Martini com o Diabo se mostrou um livro surpreendente, eu já havia começado a ler a história de Charlie quando li o primeiro livro da trilogia The Woodsons e ter a história dele contada com mais detalhes foi um agradável presente que a Cláudia nos deu.

O livro conta uma história de vingança e relações não muito bem resolvidas, amor e dinheiro,  trapaças e confiança, tudo isso em Las Vegas que exibe todas as suas tentações e perigos aos olhos de Charlie.

Entretanto, Um Martini não é uma história de mocinho e bandido, não é bem versus mal, nem preto no branco... é uma histórias de pessoas reais, pessoas que possuem a dualidade dentro de si e lutam com ela todos os dias para fazerem as melhores escolhas. Pessoas como eu e você, que enfrentam medos, preconceitos, consciência pesadas e aspectos morais.

A máfia italiana é o pano de fundo da história de vingança de Charlie, ele quer vingar o passado da mãe e chegar até seu pai, o grande e poderoso chefão. Os detalhes desse famoso grupo de criminosos são retratados com maestria pela autora, que não economiza no vocabulário, nas descrições e nos detalhes.

Um page-turner muito bom, de uma autora nacional. Ai está sua chance de começar a conhecer essa nova safra de autores nacionais que está surpreendendo não só a mim, mas muita gente!

Leaim!

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

O que teve em 2016


Feliz ano novo!!!

Ano novo, hora de fazer aquele balanço do ano anterior.. embalada pelo calor e pela preguiça!!!
2016 não foi um ano de grandes leituras, mas tivemos algumas coisas incríveis no meio dos 17 livros lidos! (Um a menos que a meta que escolhi para esse ano que terminou!)

A lista está aqui... 


- Kafka e a boneca viajante - Jordi Sierra i Farba
- The vanished - Tim Kizer
- Livre - Cheryl Strayed
- Doutor Sono - Stephen King
- Os assassinos do cartão postal - James Petterson 
- Como eu era antes de você - Jojo Mayes
- Sangue na neve - Lisa Gardner
- Irmã - Rosamund Lupton
- Não fale com estranhos - Harlan Coben
- Extraordinário - R. J. Palácio
- O adulto - Gillian Flynn
- Uma prova do céu - Dr. Eben Alexander III
- A arte do descaso - Cristina Tardáguila
- Por um fio - Dr. Drauzio Varela
- Tell no one - Harlan Coben
- B is for Burglar - Sue Graffon
- Um Martini com o Diabo - Claudia Lemes 

Os quatro melhores foram...
- Kafka e a boneca viajante - Jordi Sierra i Farba
- Doutor Sono - Stephen King
- A arte do descaso - Cristina Tardáguila
- Um Martini com o Diabo - Claudia Lemes 

Nas próximas semanas vou falar de cada um deles e as razões que fizeram com que eles salvaram esse ano literário!